diferenças entre ukulele e cavaquinho

5 principais diferenças entre Ukulele e Cavaquinho

Eles até podem ser parecidos e quem é leigo pode mesmo se confundir. Mas a verdade é que as diferenças entre ukulele e cavaquinho são grandes e é sobre elas que vamos falar no texto de hoje.

Se você olhar para os dois, um ao lado do outro, saberia diferenciar? Ambos têm quatro cordas, os tamanhos são parecidos… E de olhos fechados, apenas ouvindo o som, consegue saber quais são? Assim fica mais fácil, né?

Bom, aprenda agora que é a diferença entre ukulele e cavaquinho e acabe com suas dúvidas de uma vez por todas!

5 diferenças entre ukulele e cavaquinho

Se você estava tocando o seu ukulele e escutou “olha, você toca cavaquinho!”, não precisa ficar com raiva dessa pessoa. Isso é normal, já que o cavaco é um instrumento muito mais conhecido e tocado no Brasil.

Quando isso acontecer, passe esse texto para a pessoa se informar melhor 😉 ou explique para ela as seguintes diferenças:

1.      Tamanhos diferentes

Uma das principais diferenças entre ukulele e cavaquinho é que o cavaco tem apenas um tamanho disponível no mercado. As dimensões são padronizadas e ele tem 43 cm.

Já o ukulele tem diversos tamanhos e formatos, sendo os padrões mais conhecidos o concert, soprano, o tenor e o barítono, que se diferenciam pela proporção do bojo com o braço.

O Concert é o modelo com tamanho mais aproximado ao ukulele, enquanto o soprano é o menorzinho, o tenor um pouco maior que o concert e o barítono o maior de todos. Veja aqui as diferenças entre eles.

2.      Diferenças entre ukulele e cavaquinho: Encordoamento

As cordas dos instrumentos também são divergentes. No cavaquinho, as cordas são feitas de aço. Já no ukulele, as cordas são de nylon. Você ainda pode encontrar ukuleles com cordas de carbono ou gut (tripa).

E o que isso muda?

Conforto

É interessante dizer que as cordas de nylon são mais macias e, por isso, muitos iniciantes preferem, já que o aço pode ser desconfortável aos dedos. Porém, com o tempo, você se acostuma a qualquer um deles e o cavaco pode ser tocado com a palheta, o que machuca menos.

Timbre e som

A diferença no material das cordas também dá uma distinção grande no som dos instrumentos. O timbre do ukulele com cordas de nylon ganha um som mais suave, com mais sustentação e doçura. Já o cavaquinho tem um som mais estridente, agudo e metálico.

Isso não significa que um seja melhor que o outro. Apenas que o som será diferente e, com isso, ficará mais adequado a diferentes tipos de música. O ukulele, por exemplo, é perfeito para indie, jazz, música havaiana, pop. E o cavaco é ideal para samba, pagode, o fado português, choro e outros. Isso, claro, são apenas convenções. Você toca o que preferir, sem regras!

Espaçamento das cordas

No ukulele, o espaçamento entre as cordas também é maior do que no cavaquinho. Enquanto no ukulele a medida na pestana é 3,7 mm mais ou menos, no cavaco é de 3,2mm. Quanto maior o espaço, mais confortável fica para colocar os dedos e fazer os acordes.

3.      Afinação

diferenças entre ukulele e cavaquinho

No cavaquinho, a afinação mais utilizada é DGBD (Ré, Sol, Si, Ré). Já no ukulele, usamos a afinação GCEA (Sol, Dó, Mi e Lá) nos ukuleles concert, tenor e soprano. No caso do ukulele Barítono, a afinação usual é DGBE.

A 4ª corda do ukulele também é mais aguda que a terceira (chamamos isso de “reentrante”), o que não acontece em outros instrumentos como o cavaco e o violão, que são lineares.

Outra diferença é que, como a afinação dos instrumentos é diferente, a forma de fazer os acordes com as mãos se torna também diferente. Por isso, se você já toca bem um dos instrumentos, não pode sair tocando o outro sem aprender os acordes.

4.      Forma de tocar

No cavaquinho, utilizamos a palheta para tocar as cordas e fazer as batidas. Já no ukulele, embora você também possa usar a palheta, isso não é o usual. Tradicionalmente, o instrumento é tocado com os dedos.

Inclusive, já ensinamos como fazer a batida no ukulele corretamente, neste post sobre os 3 erros principais de iniciantes no instrumento. Confere lá!

5.      Eles têm origens diferentes

Por fim, uma das diferenças entre ukulele e cavaquinho é também um ponto de semelhança. Como assim?

É que ambos têm origem em Portugal, mas sua trajetória na história se deu de forma diferente.

O cavaquinho é um instrumento original da cidade de Minho, no norte de Portugal, onde era usado para tocar o Fado, um ritmo muito popular no país. Durante o período colonial, os portugueses trouxeram o instrumento ao Brasil, se tornando muito querido em nossa cultura.

Hoje, há quem diga que o cavaquinho é muito mais brasileiro do que português, já que ganhou o mundo com o choro, samba e músicas como “Brasileirinho”.

Já o ukulele era original de Braga, em Portugual, onde era chamado de “braguinha”. Segundo o Portuguese Historical Museum, em 1879, imigrantes da Ilha da Madeira levaram o instrumento de navio para o Hawaii, quando foram trabalhar nas plantações de cana-de-açúcar. O som caiu nas graças do Rei da época, que disse que o “violão português parecia uma pulga saltitante”, que na língua havaiana pode ser traduzido justamente para “ukulele”. Foi aí que o instrumento ganhou esse nome.

A partir de então, da mesma forma que o cavaco no Brasil, o ukulele passou a ser considerado um instrumento típico havaiano.

Quer aprender a tocar ukulele?

Se você, assim como o Rei Havaiano, se encantou pelo som do ukulele, que tal aprender a tocar? Aqui no Como Tocar Ukulele temos cursos completos para te ensinar, do iniciante ao avançado.

Ao fazer parte do nosso Clube do Ukulele, você tem acesso a todos os cursos, além de materiais didáticos, Dicionário de Acordes, músicas, e ainda pode trocar conhecimento com os outros milhares de membros da comunidade.

Quer conhecer mais? Então, acesse o Clube do Ukulele e veja tudo por lá!

clube do ukulele ebook
Clube do Ukulele

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima